CDS/ISIS

CDS/ISIS (Computerized Information Service / Integrated Scientific Information System, obtido de http://www.unesco.org/isis/files/winisis/windows/doc/english/winisis1_4.pdf em 22/nov/2010) é um sistema genérico de armazenamento e recuperação de informação. Comandado por Menus e Planilhas, o CDS/ISIS tem especialidade em gerenciamento de bases de dados não-numéricas, isto é, bases de dados cujo conteúdo principal é texto.

Desenvolvido pela UNESCO, o sistema está disponível para ambiente DOS, WINDOWS, UNIX, sistemas de redes locais (LAN) e computadores de grande porte, tal como o sistema VAX.

O projeto genérico do sistema permite ao CDS/ISIS manipular um número ilimitado de bases de dados, as quais podem conter elementos de dados completamente diferentes. Assim, pode-se estruturar diferentes aplicações, para atender suas necessidades de recuperação de informação.

O conceito de bases de dados, para o CDS/ISIS, referencia um conjunto de arquivos nos quais se mantém dados, informações estruturadas e referências à localização dos mesmos. Todos estes arquivos são definidos/gerenciados no sistema e, normalmente, desconhecidos pelo Usuário.

Outra implementação do CDS/ISIS é que o usuário pode definir quantas planilhas e/ou formatos forem necessários. Isto requer conhecimentos técnicos da linguagem de formatação e do editor de planilhas que são ferramentas específicas do Sistema.

Técnicas específicas do sistema (Programação Avançada em linguagem Pascal do CDS/ISIS, utilitários de interface do sistema) permitem: adequar os módulos de operação de acordo com as necessidades do usuário; trabalhar a interface do sistema a fim de auxiliar a entrada de dados, recuperação de informações, impressão de relatórios, etc.; melhorar o desempenho de funções do sistema; analisar/consistência de dados; adicionar/remover aplicações e funções do sistema; criar/alterar mensagens e menus nos diversos idiomas fornecidos; etc.

 

História

Na década de 60, com o advento de novas tecnologias, as mega-bibliotecas e agências bibliográficas iniciaram projetos de automação de seus serviços. Como os programas utilizados eram independentes para as diversas funções (entrada, ordenação, busca e saída de dados) a Organização Internacional do Trabalho (OIT), criou para uso interno o ISIS (Integrated Set of Information Systems), com a finalidade de integrar estes programas.

Em 1975, Giampaolo Del Bigio, programador da UNESCO, propôs que o seu sistema de documentação (CDS – Computerized Documentation System) fosse baseado no ISIS da OIT. O novo programa foi nomeado CDS/ISIS.

A UNESCO passou a desenvolver e difundir o sistema. A distribuição foi feita apenas para instituições relevantes e sem fins lucrativos.

No final da década de 80, a UNESCO liberou a distribuição do CDS/ISIS, sem custos, a todas as pessoas e entidades, incluindo as lucrativas.

Em 1995, Del Bigio apresentou os primeiros resultados do Winisis (CDS/ISIS versão Windows), utilizando a linguagem C++, no Congresso Internacional de CDS/ISIS em Bogotá, Colômbia. O Winisis converteu-se na grande promessa do futuro. No ano de 1998 foi lançada oficialmente a versão 1.0 e em novembro do corrente ano foi apresentada a versão oficial Winisis 1.3.

Em janeiro de 2001 foi lançada a versão 1.4, chegando ao Brasil pouco tempo depois. A Bireme1, disponibiliza a versão 1.5 para download. Atualmente encontra-se disponível a versão 1.5 (Build 3) Dezembro 2003.

 

Padrão CDS/Isis

O padrão CDS/Isis baseia-se na norma ISO 2709, esta norma especifica os requisitos para o formato de intercâmbio de registros bibliográficos, e possui três conceitos essenciais que o diferenciam dos demais gerenciadores de base de dados:

a)registros de tamanho variável: especialmente útil para bases bibliográficas devido à diversidade e complexidade da descrição documental; b)campos repetitivos: utilizado para tratamento de dados com número incerto de ocorrências, tais como autores e assuntos; c)subcampos: subdivisão do conteúdo do campo, que permite dar tratamento diferenciado a cada parte indicada.

O CDS/Isis utiliza ainda um sistema de tratamento de índices que torna a pesquisa extremamente rápida.
Os módulos do sistema permitem, principalmente:

  • Entrada/manutenção de dados;
  • Recuperação de Informações das formas necessárias ao usuário;
  • Geração de relatórios das mais diversas formas, mesclando com a recuperação de informações ou não;
  • Intercâmbio de dados (importação/exportação) com/de outros Centros de documentação;
  • Operação de busca momentânea para diversos usuários (quando o sistema estiver instalado em rede).

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) é o órgão brasileiro responsável pela distribuição do CDS\ISIS no País.

O CDS\ISIS, por se tratar de “software” utilizado em vários países, pode garantir não só a eficiência e a amplitude do sistema mas sobretudo viabilizar um real intercâmbio de dados em que as unidades de informação possam atuar de forma independente nos atendimentos a seus Usuários.

Links Externos

Was this helpful?

0 / 0

Deixe uma resposta 0

Your email address will not be published. Required fields are marked *