011.1 Exportar registros

WinISIS

Exportar registros

A caixa de diálogo Exportar Arquivo ISO 2709 é aberta em resposta a opção Exportar do menu Base de Dados. Inicialmente, Winisis exibe um caixa de diálogo Abrir Arquivo onde deve ser indicado o arquivo que irá armazenar os registros exportados. O arquivo recebe a extensão .iso. Ex.: mar01.iso. Clique em OK:

Exportação de registros

Nome do arquivo ISO de saída

Nome do arquivo que conterá os dados exportados. O arquivo estará no formato padrão ISO 2709. Quando a tela de exportação é aberta, o nome já vem preenchido de acordo com as informações postadas na etapa anterior.

Separador de campo

O separador de campo padrão definido na ISO 2709 é o caracter ASCII 30 (hexadecimal lE). Contudo, se o arquivo a ser exportado for transmitido através de uma linha de comunicação, este caracter pode ser eliminado pelo software de comunicação. Por isso, Winisis permite redefinir o caracter de separador de campo, transformando-o num caracter normal ASCII. O caracter selecionado não pode ter sido utilizado como um caracter de dados na base a ser transmitida, uma vez que Winisis tornará seu uso reservado.

Separador de registro

O separador de registro padrão definido pela ISO 2709 é o caracter ASCII 29 (hexadecimal lD). As considerações apresentadas em Separador de campo se aplicam também ao caracter separador de registro.

Separador de subcampos

O separador de registro padrão definido pela ISO 2709 é o caracter ASCII 31. As considerações apresentadas em Separador de campo se aplicam também ao caracter separador de registro.

Tamanho da linha

Número de caracteres por linha no arquivo ISO. Por padrão, softwares da família CDS/Isis sempre utilizam 80 caracteres/linha. Altere o valor deste campo apenas se estiver exportanto para outros sistemas. O valor zero gera uma saída sem quebras de linha.

Parâmetros de Seleção

É possível exportar uma base no todo, ou apenas partes selecionadas. Há três maneiras de definir os registros a serem exportados:

  • através de um intervalo de registros por MFN, entre o menor e o maior MFN a serem definidos no quadro Limite: do e ao. Por default O Winisis irá exportar do MFN 1 até o último MFN da base de dados;

  • através dos últimos resultados de uma busca, selecionando a opção Resultado da Pesquisa. É possível ainda exportar apenas registros marcados selecionando-se a opção respectiva;

  • através de uma ordem particular de registros, escolhendo a opção P/ Arq. HIT Ordenado.

FST de reformatação

FST de reformatação – Opcional. Se deixado em branco, os registros de saída manterão suas etiquetas de campo e os campos manterão seus conteúdos. É possível realizar uma reformatação fornecendo o nome de uma FST. Neste caso, a FST é interpretada da seguinte forma:

  1. cada linha da FST representa um campo de saída;

  2. a cada campo de saída é atribuída uma etiqueta ISO igual ao identificador de campo definido na linha correspondente da FST;

  3. o formato de extração de dados fornecido na FST define os conteúdos do campo. Neste formato deve-se usar a etiqueta ISO dos campos, conforme definidos na base de dados. Cada linha produzida pelo formato (ou cada elemento, se a FST especificar as técnicas de seleção de termos de busca 2, 3 ou 4) gerará uma nova ocorrência do campo de saída.

Por exemplo, para uma base de dados que contenha os seguintes campos:

1 Autor (repetitivo)

2 Titulo

3 Palavras-chave (repetitivo)

4 Notas

Uma FST de reformatação poderia ser a seguinte:

1 0 MFN [campo de saída 1 contém o MFN]

100 0 (v1/) [campo de saída 100 é igual ao campo de entrada l (é utilizado um grupo repetitivo no formato para que cada ocorrência do campo l saia como uma linha separada)]

200 0 v2 [campo de saída 200 é igual ao campo de entrada 2]

300 0 |<|v3|>| [campo de saída 300 contém palavras-chave encerradas entre <>, cada palavra-chave sendo tomada como uma ocorrência do campo 3 de entrada].

Como nenhum dos formatos faz referência ao campo 4., este campo não será exportado.

Renumerar registros a partir de

É possível alterar os MFN’s dos registros de saída, iniciando com o valor digitado neste campo. Caso não seja indicado um valor, os registros de saída reterão o MFN original. Esta opção afeta apenas o arquivo ISO de saída. Os registros na base de dados permanecem inalterados. Esta opção somente é eficaz se o MFN constar como um campo no arquivo de saída usando a FST de reformatação (ver acima). Se não se fornecer a FST de reformatação, o MFN não será exportado e, portanto, esta opção fica inativa.

Etiqueta do campo MFN de saída

É possível exportar o MFN como um campo no arquivo de saída, assinalando aqui a etiqueta (tag) de saída. Isso porque o MFN não corresponde a um campo da base de dados. Também é possível exportar o MFN através de uma FST de reformatação.

Arquivo de conversão gizmo

Tabela de conversão de caracteres diacríticos codificados destinada a efetuar interface com bases de dados no formato CDS/ISIS (para computadores de grande porte). Não disponível nesta versão.

Quando você tiver completado a caixa de diálogo, clique no botão OK.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *