03.2 Planilhas de Entrada de Dados – FMT

WinISIS

Planilhas de Entrada de Dados – FMT

Por planilha de entrada de dados entende-se a tela onde serão criados, apagados e editados os registros da base de dados. Toda base CDS/Isis possui, obrigatoriamente, uma planilha que leva o mesmo nome da base (planilha default).

Definição da FMT

Todos os campos criados na etapa anterior são listados na caixa Campos. Para que sejam inseridos na planilha de entrada de dados, basta dar duplo clique ou clicar no botão . Os campos inseridos podem ser visualizados na caixa Campos de entrada de dados.

Um campo já inserido na base pode ser removido, clicando no botão . Para alterar a ordem dos campos na planilha, selecione o campo e clique em .

Obs.: O botão permite a criação de novas planilhas. Este botão fica ativo somente quando a base já foi criada.

Configuração de campos

Para abrir a tela do configurador de campos, selecione o campo desejado e clique em :

Validação de elementos da planilha

As seguintes opções estão disponíveis:

  • Descrição – nome do campo selecionado;
  • Valor Default se o campo possuir algum valor, como por exemplo ‘por’ para o idioma Português ou ‘mon’ para a planilha de Monografias, você coloca esta informação no valor default.;
  • Ajuda – cria uma mensagem de ajuda para o usuário que irá inserir dados na base. A ajuda fica localizada na tela de entrada de dados na caixa inferior da janela.

Validação Formato – estabelecimento de regras para a entrada de dados, como em casos em que o usuário ultrapassa o tamanho limite de caracteres por campo (ver figura acima). A validação exemplificada na figura acima não permite que o campo 30 tenha mais do que 40 caracteres, exibindo, então uma mensagem de aviso. Um outro caso de uso é quando um determinado campo só pode ser preenchido se outro estiver ausente:
if p(v100) and p(v110) then ‘Você não pode ter duas entradas principais’ fi
O comando diz que: se há presença no campo 100 e no campo 110, então exiba a mensagem.

  • Validação Definição do Pick-List – cria listas com opções de preenchimento para cada campo durante a entrada de dados, agilizando a atividade (ver item 3.7).

Validação do Registro

A validação de registro é realizada através do botão Validação de Registro, localizado na tela de edição de planilhas de entrada de dados. Utilizando a validação é possível ter um controle dos dados inseridos na base, substituir dados em determinados campos, preencher automaticamente certos campos, etc.

A linguagem de validação deve conter um formato CDS/ISIS válido. Este formato pode possuir um texto contendo comandos de linguagem CISIS1 da Bireme:

Comando

Ação

d. Marca o registro como logicamente deletado.
d* Apaga todos os campos do registro em uso.
Dtt Apaga as ocorrências do campo tt, onde tt é o tag do campo.
Dtt/occ Apaga as ocorrências occ do campo tt.
att#texto# Adiciona texto como uma nova ocorrência do campo tt (o símbolo # serve como um delimitador da cadeia de caracteres, este sinal pode ser substituído por qualquer caracter que não apareça em texto).
Hhtt n texto Adiciona à cadeia de caracteres texto, que contém n bytes de comprimento como uma nova ocorrência do campo tt.
GetWorksheetName( ) Devolve uma cadeia de caracteres para a planilha indicada no parâmetro (ao utilizar este comando respeite as maiúsculas).
Worksheet:planilha/ Faz com que a planilha de entrada de dados chamada planilha torne-se ativa.
IsChanged( ) Regressa o valor lógico True quando o conteúdo do registro em uso for trocado durante a entrada de dados (ao utilizar este comando respeite as maiúsculas).

Há três tipos de validação do registro, conforme a figura abaixo:

Validação de registro

  1. Código inicialusado para inserir a linha que define as ações para execução no registro em uso antes de sua apresentação para entrada de dados.

if mfn=0 then ‘worksheet:BASE’/’a2#’date(2),’#’fi

  • A partir deste comando, todo registro novo terá a data inserida no campo 2 quando for criado. É importante salientar que um novo registro que não tenha sido armazenado em uma base de dados CDS/ISIS tem sempre MFN igual a zero.
  1. Código final – utilizado para definir as ações que serão executadas no registro em uso quando terminar sua edição. Por exemplo: a data da última operação e alteração de um registro pode ser armazenada empregando o comando IsChanged:

if IsChanged() then ‘d60a60#’,date(2),‘#’ fi

  • Através deste comando, o sistema irá armazenar no campo 60 a data em que o registro sofreu a atualização (o formato data corresponde ao indicado no parâmetro 150 do Syspar.par).
  1. Formato – especificação de regras para conferência de consistência do registro. Se estas regras forem seguidas, o sistema salvará os registros automaticamente, caso contrário irá exibir duas opções: OK ou Cancel. Se o usuário optar por OK, voltará para a janela de edição de dados no registro corrente, sem que este tenha sido salvo, para corrigir/completar as informações; caso contrário o registro será descartado, não sendo inserido na base. Exemplo:

if a(v200) then ‘Campo de preenchimento obrigatório’ fi

  • Este comando irá gerar uma mensagem de erro se um usuário não preencher o campo 200 e tentar salvar o registro, obrigando-o a completar o registro ou não registrá-lo.

Ao terminar de realizar as validações, salve e clique no botão .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *